Estrutura logística

As fábricas da Bianchini estão equipadas para movimentar mercadorias através dos modais rodoferrohidroviários. A fábrica localizada em Rio Grande integra um complexo armazenador-industrial-portuário, líder local na movimentação de produtos do complexo soja e de cavacos de madeira. A de Canoas está interligada a um terminal fluvial de barcaças na margem esquerda do Rio dos Sinos, pelo qual é escoada sua produção, transitando pela hidrovia da Lagoa dos Patos.

Essa hidrovia dá suporte às fabricas, interligando Canoas com o terminal marítimo do Superporto de Rio Grande e fazendo o sentido inverso pela internação de mercadorias importadas (grãos).

Através do Terminal de Transbordos Rodoferroviários de Cruz Alta, a empresa transfere por ferrovia ao complexo de Rio Grande, a maior parcela dos volumes de grãos adquiridos nas regiões de produção do Rio Grande do Sul. O volume anual de soja transitado por essa instalação supera as 700 mil toneladas.

Com o processo de interiorização de suas atividades, iniciado em 1981, a Bianchini instalou diversos postos de recebimento no Rio Grande do Sul. Com essa estrutura, a empresa alcançou uma participação de 18% a 20% no mercado de soja no estado.