Nona edição do evento recebeu jovens agricultores da região de Serafina Corrêa

Foi com a determinação gaúcha que os agricultores enfrentaram o forte frio da madrugada do dia 15 de junho para ir da região de Serafina Corrêa para Canoas, a fim de conhecer as instalações industriais da Bianchini. Em sua nona edição, o Dia de Fábrica da Bianchini recebeu um grupo de jovens agricultores cooperados da Cooperativa dos Produtores de Leite de Serafina Ltda – Cooperlate, uma importante cooperativa da agricultura familiar parceira da Bianchini. Eles vieram dos municípios de Casca, Montauri, Nova Bassano, Serafina Corrêa, União Da Serra e Veranópolis.

O evento contou, também, com a importante presença do Sr. Semar Bonagino, representando a Coordenação Geral de Agroecologia e Energias Renováveis da Secretaria Especial da Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário da Casa Civil da Presidência da República, gestora do Selo Combustível Social. A Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Rio Grande do Sul – Fetag/RS, parceira indispensável da empresa quando se fala de agricultura familiar, foi representada por seu vice-presidente, o sr. Nestor Bonfante. O sr. Leandro Soccol, presidente da Cooperlate, também se juntou aos demais cooperados.

Devidamente orientados sobre os procedimentos de segurança e uso de EPIs, eles puderam entrar nas unidades da fábrica e conhecer todas as etapas do processo, tanto de esmagamento de soja, quanto de produção e expedição de biodiesel, além de setores adjacentes como os laboratórios de controle de qualidade, a geração de vapor, oficinas e o setor de expedição fluvial que faz o transporte de farelo de soja para o porto de Rio Grande, servindo-se da hidrovia da Lagoa dos Patos. Cada fase industrial foi explicada por um profissional da empresa responsável por aquela etapa.

Além disso, eles puderam conhecer melhor o padrão de qualidade da soja, os defeitos que podem ser reduzidos com boas práticas agrícolas e como é feita a classificação durante o recebimento.

O sr. Soccol ressaltou a importância da Bianchini e da política do Selo Combustível Social para a manutenção da cooperativa e para a economia dos agricultores cooperativados. Ele ressaltou as dificuldades que vêm passando com a política do leite, desejoso de que houvesse uma política para os pequenos tão sólida como a do Selo Combustível Social. Ainda assim, manifestou preocupação no sentido de que esse Selo seja mantido e aprimorado, dada sua importância central para a cooperativa.

À equipe da Bianchini que cada vez mais se esmera para receber os agricultores, ficou uma sensação confortável de que os jovens estão assumindo as atividades do campo, pelo menos no caso dos cooperados da Cooperlate. Por fim, a atividade foi encerrada com um saboroso churrasco.